Cervejeria Mahina: a cerveja de Ilha de Páscoa

Nossa executiva de marketing, Karina Pires, aproveitou sua  viagem a Ilha de Páscoa para conhecer o procedimento de fabricação da famosa cerveja de Rapa Nui, a cerveja Mahina, e aqui nos conta sobre sua visita.

Por Karina Pires

Fundada em 2008 por Fernando Undurraga, Mike Rapu e Eduardo Salfate, a idéia principal da criação da cerveja Mahina era criar um produto com denominação de origem pasquense e se tornar o primeiro produto feito na Ilha de Páscoa de exportações mundiais. As vendas começaram em 2009 e a cerveja hoje começa a comercialzar-se no Chile continental, além de ter sido representada em várias feiras internacionais de Nova York, Holanda e Alemanha.

A cerveja, é elaborada com os melhores grãos, leveduras e lúpulo do mundo, importados da Argentina, EUA e Bélgica, tem como o selo, a água de Rapa Nui, que representa 80% da cerveja e dá-lhe características únicas que definem positivamente sobre os outros. Atualmente a cerveja Mahina é encontrada em duas variedades: Pale Ale (4,5 °) e Porter (6,8 °).

Para a fabricação da cerveja, Fernando Undurraga recrutou a Sofía Fernandez e Pedro Salfate, que quando estavam em Santiago, fizeram um curso de cerveja caseira. Pedro estava trabalhando em uma fábrica de cerveja quando sua prima casou-se com Fernando, e o convidou para este projecto, assumindo a cervejaria na Ilha de Páscoa. O casal então criou a fórmula da cerveja, e desde o início fazem tudo, desde o aquecimento da água para a preparação até etiquetar as garrafas e vendê-las.

O Processo de Fabricação
Tudo começa em uma panela onde a água é aquecida, passando posteriormente a outra onde é feita a maceração da cerveja, que com a água quente deve ser deixado em repouso por um tempo. Em seguida, as sementes são transformados em açúcar e fermentado pela temperatura elevada. O açúcar é passado para outra panela, onde todo o açúcar é fervido transformando-se  em álcool. Uma vez que o processamento de ebulição do açucar termina, o alcool passa através do circuito para um banco de esfriamento, e, subsequentemente, ao fermentador, que mantém a temperatura da cerveja estável a 19 ° C durante 7 dias. Nestes 7 dias, todo o açúcar que é consumido é convertido em álcool. Após o processo de fermentação é dado um choque frio e em seguida, está pronto para o engarrafamento. A cozimento propriamente dito, antes de armazenar a cerveja em repouso, dura oito horas, o suficiente para produzir entre 500 a 600 litros enchendo de 1.400 para 1.600 garrafas, aproveitando toda a produção. Nada é jogado fora, tudo é produzido é vendido.

Após a etapa de fabricação vem o processo de engarrafamento e, em seguida, colocar o rótulo da garrafa. O processo de etiquetagem leva tempo porque é trabalhada, garrafa por garrafa, por Sofia e Pedro.

A cervejaria está aberta de segunda a sexta-feira, na segunda-feira é o dia utilizado para a fabricação da cerveja. Por isso, se você quer visitar a cervejaria deves ir de terça a sexta, entrando em contato conosco.